Entenda as novas regras do cheque especial e se vale a pena parcelar

15/05/2018

Cecob

Na terça feira dia 10 de abril, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) anunciou novas regras para a oferta de cheque especial – um limite de crédito pré-aprovado para quem não tem saldo suficiente na conta. A partir de 1º de julho, o banco deve avisar quando o consumidor entrar no cheque especial e deve oferecer a opção de parcelar o saldo devedor a juros mais baixos.

O cheque especial é uma das modalidades de crédito mais caras oferecidas pelos bancos. Em fevereiro, a taxa de juros média era de 324,1% ao ano, segundo o Banco Central.

O conjunto de regras anunciado nesta terça foi definido pelos próprios bancos, em um normativo de auto-regulamentação. A partir de julho, quando o consumidor entrar no cheque especial, o banco deve alertar que o cliente contratou o crédito pré-aprovado.

Para os consumidores que utilizaram mais de 15% do limite do cheque especial durante 30 dias consecutivos, acima de 200 reais, o banco deve oferecer uma alternativa de parcelamento mais barata. A oferta deve ser feita até cinco dias úteis depois que a instituição financeira constatar que o cliente está nessa situação.

Se o cliente não aceitar a proposta, o banco deve oferecer novamente o parcelamento a cada 30 dias. Nesse caso, a instituição financeira pode reduzir o limite do cheque especial contratado pelo cliente.

Até então, já havia linhas de crédito disponíveis mais baratas para parcelar o saldo devedor do cheque especial, como crédito pessoal e crédito consignado. No entanto, agora, os bancos devem oferecer essa opção de forma pró-ativa e alertar que o cheque especial deve ser usado em situações de emergência e de forma temporária.

A nova regra também estabelece que o banco deve informar o valor do limite do cheque especial no extrato de forma clara, para não ser confundido com o saldo disponível na conta corrente do consumidor.

Além disso, a instituição financeira deve promover ações de orientação financeira relacionadas ao cheque especial.

Vale a pena parcelar?

A iniciativa dos bancos de alertar o cliente sobre o uso do cheque especial é positiva para os consumidores, segundo especialistas. No entanto, o cheque especial e o parcelamento do saldo devedor devem ser usados com cautela.

“O parcelamento do saldo devedor do cheque especial é mais uma oferta de crédito que pode ser uma grande cilada. Mesmo a juros mais baixos, é uma nova dívida que o consumidor pode não ter condições de pagar”, alerta a economista e planejadora financeira Paula Sauer.

Antes de aceitar a primeira oferta de parcelamento, o consumidor deve checar o Custo Efetivo Total (CET) da linha de crédito oferecida pelo banco, que inclui todas as taxas além dos juros. Também deve pesquisar se essa é, de fato, a opção de crédito mais barata que o banco oferece, e negociar um parcelamento compatível com a sua capacidade de pagamento.

“Não espere o banco entrar em contato. Se você está usando o cheque especial, procure uma linha de crédito alternativa”, orienta Paula.

Para a economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ione Amorim, a nova regra de autorregulamentação dos bancos serve como orientação educativa. No entanto,para a medida funcionar, falta uma regulamentação do Banco Central sobre a oferta de cheque especial.

“A medida da Febraban é um paliativo e não tem um impacto efetivo na redução das taxas de juros cobradas no cheque especial”, diz.

Para evitar o uso do cheque especial, Ione recomenda que o consumidor tenha um controle controle rigoroso dos gastos e ganhos e forme uma reserva financeira de emergência.

O que diz a Febraban

O presidente da Febraban, Murilo Portugal, diz que “as novas regras para o cheque especial fazem parte do compromisso dos bancos de melhorar o ambiente de crédito, para facilitar a redução dos spreads bancários e orientar o consumidor sobre o uso adequado de produtos e serviços”.

“É importante que os consumidores saibam que os bancos dispõem de uma série de produtos financeiros para facilitar o planejamento do orçamento familiar”, ressalta.

Ele explica que o cheque especial funciona como uma reserva que o cliente pode usar no caso de uma emergência, sem precisar recorrer ao banco, já que a linha está pré-aprovada. Justamente por causa dessas caraterísticas, os juros são mais elevados em comparação a linhas de mais longo prazo.

Fonte: Collbusinessnews 

Assuntos

Franqueados

noticias

Tags

7 dicas

,

abordagem de negociação

,

ABRH

,

abusivas

,

ação monitória

,

acompanhamento

,

advogado

,

Alexandre Azzoni

,

analista de crédito

,

android

,

anefac

,

aplicativos

,

aprovação

,

arara

,

artigo 43

,

As técnicas apropriadas de cobrança

,

assessoria de cobrança

,

assessoria financeira

,

atenção especial

,

atendimento

,

atitude

,

atrasados

,

atraso de pagamento

,

Atraso nas contas

,

automação

,

Banco Central

,

banco do brasil

,

benefícios de contar com uma assessoria de cobrança

,

Blue Numbers

,

boleto

,

boletos

,

boletos vencidos

,

bondenews

,

bônus

,

brasil

,

Brasileiro

,

burocracia

,

Caixa

,

caixa operacional

,

CallFlex

,

campanha

,

Carlos Albetos Menezes

,

carnê

,

carta

,

cartão de crédito

,

cartões

,

cartões de crédito

,

causa

,

cauteloso

,

CDC

,

cecob

,

CET

,

CHA

,

chat

,

chatbots

,

cheque especial

,

cheque revogado

,

cheque sem fundos

,

cheque sustado

,

cinco dias úteis

,

cliente

,

cliente inadimplente

,

clientes

,

CNDL

,

CNH

,

cnpj

,

coaching

,

cobrador

,

cobrança

,

cobrança de cheque judicial

,

cobrança de cheques

,

cobrança inteligênte

,

cobrança registrada

,

cobrança terceirizada

,

cobranças

,

cobrar uma dívida

,

competência

,

compras

,

compromisso

,

conciliação

,

concorrência predatória

,

confiança

,

conhecimento

,

conscientização

,

consolidação

,

constrangimento

,

consulta online

,

consumidor

,

consumidora

,

consumidores

,

contas de telefone

,

contranet

,

controle

,

corte gastos

,

CPC

,

cpf

,

crediários

,

credibilidade

,

crédito

,

crédito consignado

,

crédito e cobrança

,

crédito mais barato

,

credor

,

credores

,

crise econômica

,

CRM

,

currículo

,

datas

,

débito

,

débitos

,

decisão

,

dependentes

,

Desemprego

,

desenvolver

,

despesa de juros

,

devedor

,

Devedores do Brasil

,

devolução de cheque

,

diagnostico

,

diagrama

,

dicas

,

dignidade

,

dinheiro

,

direito

,

disciplina

,

dívida

,

dívida após falecimento

,

Dívida de consignado

,

divida líquida

,

dívidas

,

dívidas atrasadas

,

drama

,

E-Consulting

,

economistas

,

efetivo

,

efetivo pagamento

,

efetivos

,

email

,

empatia

,

empregados

,

empresa

,

empresa especializada

,

empresas

,

emprestimos

,

endividado

,

endividamento

,

enriquecimento ilícito

,

enriquecimento sem causa

,

equilíbrio patrimonial

,

equipe de cobrança

,

Erik Penna

,

estéticos

,

estilo de vida

,

estratégias

,

exibicionismo patrimonial

,

exigencia

,

expectativa

,

experian

,

falecido

,

familia

,

Febraban

,

ferramenta digital

,

ferramentas de coaching

,

FGTS

,

fidelidade

,

finaciamento bancário

,

financeira

,

financeiro

,

fluxo de caixa

,

formal

,

futuro moderno

,

Gartner

,

gastos

,

GEOC

,

golpistas

,

gratuita

,

guiabolso

,

Gustavo Cerbasi

,

habilidade

,

herdeiros

,

histórico

,

horários

,

humanos

,

IBGE

,

idebt

,

IDEC

,

impopular

,

inadimplência

,

inadimplência de idosos

,

inadimplente

,

inadimplentes

,

inadimplentes ansiosos

,

indadimplente

,

inevitável

,

inteligência artificial

,

interesse

,

Ione Amorim

,

ios

,

Ipea

,

IPTU

,

Itau

,

Ivone Zeger

,

Jefferson Frauches Viana

,

José Luiz Rossi

,

Kaoru Ishikawa

,

legítima

,

lei do cheque

,

liberado

,

limitações

,

limites

,

Limpar o nome

,

liquidez

,

lógicas

,

longo prazo

,

mau pagador

,

médio prazo

,

medo

,

medo de cobrar

,

mensalidade escolar

,

mercado

,

metas

,

michael jackson

,

millennials

,

Minas Gerais

,

morte

,

Nancy Andrighi

,

negligente

,

negociação

,

negociação avançada

,

negociação de dívidas

,

negociar dívida

,

negócio

,

news

,

nome limpo

,

nome sujo

,

Nordeste

,

noticias

,

novidades

,

novo governo

,

ocasional

,

opções

,

Orçamento familiar

,

organização

,

Otimismo

,

pagamento

,

pagamento de boletos

,

pagamentos

,

pagosim

,

patrimonio

,

pequenas empresas

,

PIB

,

planejamento financeiro

,

planilhas financeiras

,

plano

,

plano de cobrança

,

Plano de gestão

,

plataforma

,

poder judiciário

,

população

,

praça

,

praticidade

,

prazo

,

prazos

,

precauções

,

precedentes

,

Private Label

,

procedimentos

,

profissionais

,

profissional

,

Profissionalização do Serviço

,

protestosp

,

publicações

,

quitação

,

racinais

,

Rafael Moura

,

rapport

,

realidade

,

receber

,

recovery

,

recuperação

,

recuperação de crédito

,

recuperação de créditos

,

recuperador de crédito

,

redes sociais

,

refinanciamento

,

relação comercial

,

relacionamento

,

renda extra

,

renegociar

,

repense

,

reportar spam

,

REsp

,

revista exame

,

RH

,

robô

,

robôs

,

SAC

,

santander

,

saúde

,

segurança

,

seletivo

,

Serasa

,

Serasa Experian

,

serasascore

,

sistema

,

Sistemas TH

,

sms

,

SMS e e-mail

,

solteira

,

solução

,

SPC

,

SPC Brasil

,

stakeholder

,

STJ

,

Sudeste

,

tarefas

,

tasken

,

técnica da fração

,

tecnológicas

,

telefone

,

telemarketing

,

televenda

,

tempo

,

tempo máximo para apresentação de cheque

,

tendência

,

terceirizar

,

terceirizar a cobrança

,

TI.

,

trabalho

,

tranquilo

,

treinamento

,

Treinamento de equipes

,

validação

,

vencimento

,

vendas por telefone

,

vida financeira

,

vigilância

,

virtuais

,

voz

,

whatsapp

,


Artigos Relacionados

Entenda as novas regras do cheque especial e se vale a pena parcelar

Na terça feira dia 10 de abril, a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) anunciou novas regras para a oferta de cheque especial…

Leia mais...

Por que fazer cobrança pelo WhatsApp?

O WhatsApp é uma ferramenta de comunicação barata e muito popular. Qualquer aparelho de celular com acesso à Internet, por…

Leia mais...